AGORA É NOSSA VEZ !

MACEDO

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

JOVENS POLÍTICOS

A juventude é vista, muitas vezes, como problema e solução para o país. Do mesmo modo que ouvimos expressões como "juventude perdida", "juventude viciada, violenta", escutamos frases célebres como "os jovens são o futuro do Brasil". Para entender a juventude é preciso conhecer as transformações que esse momento significa na vida de cada, os sonhos, desafios, dificuldades... Daí, o grande número de estudos, discussões, projetos e debates que são realizados sobre a juventude no Brasil e no mundo.

Só para termos idéia da situação atual da juventude no Brasil, relaciono alguns dados¹ colhidos em diversas pesquisas e reportagens:- de cada 2 desempregados no país, 1 é jovem. E mesmo entre os jovens que trabalham, só 35% tem carteira assinada, a grande maioria está na informalidade; - os jovens são os que mais matam e, ao mesmo tempo, os que mais morrem em acidentes de trânsito;- os homicídios já são a principal causa de morte dos jovens - a cada duas mortes de jovens entre 15 e 24 anos, uma foi por homicídio;- os jovens entre 18 e 24 anos representam 2/3 da população carcerária no país;- estima-se que cerca de 9 milhões de jovens, entre 15 e 29 anos vivam na indigência, com renda per capita de até US$ 30 dólares mensais;- 22% das jovens entre 15 e 19 anos, já são mães, a grande maioria delas, solteiras;- mais de 1 milhão de jovens não estudam nem trabalham, vivendo integralmente o chamado "ócio juvenil";- ainda há 1 milhão de jovens analfabetos- metade deles mora em áreas rurais;- a necessidade de trabalhar para complementar a renda da família ainda é o maior motivo para os jovens abandonarem a escola;- de cada 15 jovens brasileiros, apenas 5 conseguem chegar ao ensino médio e só 1 ao ensino superior;- 87% dos jovens nunca foram ao teatro ou a museus;- 60% nunca freqüentaram cinemas ou bibliotecas;- 59% não vão a estádios nem a ginásios esportivos. Diante desse quadro alarmante, é que os movimentos organizados de juventude, ao lado de entidades representativas e instituições acadêmicas, têm reivindicado a inclusão das políticas públicas de juventude na pauta da agenda governamental nos planos nacional, estaduais e municipais.

O Governo Federal reconhecendo a importância de um espaço para a elaboração e execução de políticas para a juventude, criou a Secretaria Nacional de Juventude e o Conselho Nacional de Juventude, que coordenam e/ou acompanham projetos bem-sucedidos como o Pró-Jovem, ProUni, Agente Jovem, Primeiro Emprego, Escola de Fábrica, Juventude e Meio Ambiente, Pornaf Jovem, Nossa Primeira Terra. Esse esforço governamental aponta uma nova direção e um novo desafio para a juventude, que é a organização e a participação política dos jovens. Não basta ficar esperando que a sociedade preocupe-se, da noite para o dia, com os anseios e demandas juvenis. É importante que os próprios jovens comecem, desde a escola, a interessar-se pela política e atuem diretamente, cobrando responsabilidades de governantes, propondo ações e participando de fóruns, conselhos e eleições.Se analisarmos a história do País, veremos que praticamente todas as importante mudanças e conquistas da nação brasileira, contaram com a participação ativa da juventude.

A primeira manifestação estudantil ocorreu, por exemplo, em meados do séc. XVII, ainda na época do Brasil Colônia, quando algumas centenas de estudantes, armados de punhais e poucas armas de fogo, impediram a invasão francesa à cidade do Rio de Janeiro. Depois disso, houve uma grande e importante participação jovem na Inconfidência Mineira. Um pouco mais tarde, movimentos assinados por jovens recém-chegados da Europa, influenciaram positivamente na abolição da escravatura e na Proclamação da República. Na década de 60, entidades estudantis e juvenis estiveram à frente da campanha "Petróleo é Nosso" e contra a ditadura militar interrompeu nossa democracia, nossos direitos civis, e também a vida de lideranças políticas jovens, como Edson Luís, Honestino Guimarães e Alexandre Vanucchi, que foram mortos nos porões da ditadura. Recentemente saímos às ruas à busca do direito ao voto para Presidente da República, na campanha das Diretas-Já. Em 1992, voltamos às ruas e pintamos os rostos pelo "impeachment" de Collor no movimento dos "Caras-Pintadas" que foram fundamentais para o resgate da soberania e da democracia do nosso povo. Atualmente, a juventude é a faixa etária com maior número de brasileiros e precisa estar presente em todas as instâncias de necessidades da vida do povo para enfrentar os desafios sociais existentes e ter condições de criar bases para o desenvolvimento do país. Por isso, é fundamental que os jovens se organizem, participem diretamente da política e pratiquem a democracia participativa.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Blog está em reforma !

Queridos leitores estamos em reforma, desculpe pela demora mas em breve estaremos com noticias quentes de Peritoró e de todo nosso maranhão!

Agradecemos a compreensão !

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

PERITORÓ UM MUNICÍPIO MAS REPUBLICANO


Neste novo século republicano, os Peritoroenses vivem tempos de incerteza perante o que o futuro lhes trará. No plano municipal, emergem sinais preocupantes de que a situação econômica e financeira se poderá agravar de novo. Num mundo cada vez mais globalizado e interdependente, o mau desempenho dos gestores Públicos e a pouca economia desenvolvida irão refletir-se inevitavelmente sobre a população.

No mundo novo deste século novo, Peritoró encontra-se numa encruzilhada quanto ao seu futuro. Os princípios fundadores do município estão a ser postos à prova de uma forma muito profunda e até dramática.

Vivemos dias que são um teste decisivo para a vitalidade da nosso cidade e compete-nos a todos nós, povos desta comunidade, decidir se queremos uma União que seja um mero aglomerado de pessoas que se beneficiam ,ou se, pelo contrário, desejamos concretizar a aspiração de uma Peritoró coesa e solidária, unida tanto nos bons como nos maus momentos. Só dessa forma será fiel às suas raízes e conseguirá satisfazer os anseios de bem-estar partilhado que estiveram nos corações do nosso povo.

Os líderes políticos da atualidade têm de saber estar à altura dos ideais grandiosos de nossa cidade. Peritoró tem de se afirmar, no contexto de uma União popular digna desse nome, como um município credível e como uma República que honra os seus compromissos.

Temos de ser um município determinado a resolver os seus problemas, de forma livre, soberana e independente. Poderemos ser ajudados em alturas de dificuldades, mas que nenhum peritoroense tenha dúvida: é a nós, cidadãos deste município, que cabe construir uma comunidade saudável e encontrar caminhos de futuro. Se não fizermos o nossa parte como cidadão, de pouco adiantará receber um auxílio que é necessariamente limitado no montante e na duração, passando assim mas quatro anos na luta e no sofrimento.

Também por isso, especiais responsabilidades na valorização do projeto de um município. É essencial que um País, estado ou município inteiro seja um agente ativo da defesa e do aprofundamento da escolha correta dos representantes, cujo enfraquecimento representaria uma irreparável perda para todos.

Sem qualquer dúvida, o fracasso da experiência dos gestores por aqui passaram, irá arrastar consigo toda a União desta comunidade, mergulhando-a num turbilhão de resultados imprevisíveis. Colocar essas pessoas novamente no poder seria mas um início de um processo que culminaria na destruição de Peritoro,tal como conhecemos os seus trabalhos pelo povo. Se isso acontecesse, que desenvolvimento teríamos, para dar as futuras gerações num mundo globalizado e extremamente competitivo?

É esta a grande questão que os líderes do nosso município devem colocar, a si próprios e aos cidadãos da nossa cidade.

Vivemos tempos muito difíceis. Essa é uma realidade que ninguém de bom senso poderá negar. Durante alguns anos, foi possível iludir o que era óbvio, pese os avisos que foram feitos dos mais diversos quadrantes. Agora, estamos confrontados com uma situação que irá exigir grandes escolhas aos peritoroenses, provavelmente as maiores escolhas que esta geração conheceu.

Temos de ter presente, ainda assim, que Peritoro atravessou crises difíceis ao longo da sua existência multissecular. Mas quero dizer quer difíceis foram os tempos que antecederam a Primeira República, como difíceis foram os anos da Grande Guerra em que homens lutaram com o sangue dos heróis.

Difíceis são as missões das Forças Armadas, merecedoras da nossa admiração e respeito e nas quais os Brasileiros se revêem pelo sentido de dever e pelo seu carácter eminentemente nacional.

Mas difíceis mesmo são os pais que com um salário mínimo, alimentam seus filhos deixando até mesmo de comer para que possam ter saúde para estudar, na esperança de que um dia eles tenham um futuro melhor.

Difíceis foram os tempos do passado, mas aqui estamos, hoje, para celebrar a República a que nos orgulhamos de pertencer. Neste país onde vivemos, na terra onde morreram os nossos antepassados e onde nasceram os nossos filhos.

É justamente por isso que, nos nossos dias, se torna tão presente reinventar o republicanismo, fundar um espírito republicano ajustado às exigências cívicas do novo século.Tempos como este são difíceis, sem dúvida, mas os tempos difíceis são tempos de ensinamentos e a crise que estamos passando no nosso município possui virtualidades que nos fazem mais fortes, para que nos tornem mais conscientes e realistas.

Perdemos muitos anos na letargia do ganho fácil com interesses pessoais e na ilusão do despesismo público. Acomodamo-nos em excesso.Agora, temos de aprender a viver fazendo novas escolhas com as nossas possibilidades e a tirar partido das nossas potencialidades.

Todos esses anos de sofrimento que atravessamos é uma oportunidade para que os Peritoroenses abandonem hábitos que foram instalados pelos os representantes do povo, para que redescubram o valor republicano da austeridade digna, para que regressem ao desenvolvimento do município.

O republicanismo deste novo século deverá ser mais exigente quanto à justiça na distribuição da riqueza e na repartição dos sacrifícios. Peritoró vinha acumulando intoleráveis assimetrias, para as quais múltiplas vezes chamei a atenção.

Nosso povo vem sofrendo graves desequilíbrios no ordenamento do publico, na disparidade de rendimentos, nas desiguais oportunidades que concedia às diversas gerações.
A nossa democracia deve agir na reorganização da estrutura municipal, não podem perder de vista a necessidade de corrigir os erros sociais e publico que vinham corroendo as bases e para que assim exista entre os membros uma comunidade una e solidária.

A cultura republicana implica uma reforma profunda do exercício de funções públicas. Precisamente porque se pedem mais sacrifícios, o exemplo dos agentes políticos tem de ser mais autêntico.
Em momentos como o presente, diminui de forma substancial a tolerância dos cidadãos perante o despesismo público e o gasto improdutivo, o que constitui um efeito positivo da situação que atravessamos.

Temos agora a oportunidade de, quer na esfera pública, corrigirmos defeitos e erradicarmos vícios que, de outro modo, permaneceriam longe do olhar crítico dos cidadãos, mas não deixariam de os afetar no seu cotidiano e no futuro das novas gerações.

Nos cidadãos de Peritoró temos que ser mais exigentes quanto à necessidade de uma mudança profunda da ação política e ter plena consciência de que a Justiça do seu país tem de ser um fator de desenvolvimento e não um elemento de paralisia da atividade econômica e da vida social.

Há mais de um século, dizia
Oliveira Martins que, quando aparecem as crises, vê-se mais ao vivo como as coisas são na realidade. Estamos agora confrontados com a realidade.

Acabaram os tempos de ilusões. Temos um longo e árduo caminho a percorrer, para o qual quero alertar os Peritoroenses de uma forma muito direta:a disciplina nestas eleições deverá ser dura e inevitavelmente atenta as pessoas que querem enriquecer as custas da inocência do nosso povo, mas se não existirem essas atitudes, a curto prazo, sinais de destruição econômica e social pode acontecer.

A par do inevitável saneamento das contas públicas, tem de existir revitalização do tecido produtivo municipal, investimento privado, combate ao desemprego, aumento da produtividade e da produção de bens e serviços capazes de concorrer nos mercados externos. Se tal não ocorrer, os desequilíbrios financeiros e públicos terão uma correção meramente temporária e estaremos de novo colocados na contingência de recorrer à ajuda externa,ou seja, jovens indo morar em outros estados em buscas de emprego na esperança de voltar a sua terra com uma vida melhor, na qual um erro, irá processar em condições ainda mais gravosas para os Peritoroenses.Temos de evitar a todo o custo.

Há um caminho, estreitos e difíceis, que passa pela disciplina na utilização dos dinheiros públicos e pelo compromisso com o município. No aproveitamento da mão de obra local e na produção de produtos regionais de referência, há um longo percurso a trilhar. Mas, acima de tudo, dispomos atualmente de gerações qualificadas e empreendedoras, cujo talento e cujo dinamismo não podemos desperdiçar.
Em tempos de escassez econômica, há também que redescobrir o valor da cultura e dar prevalência à dimensão espiritual sobre a dimensão material da vida humana.

As iniciativas de voluntariado e de apoio aos mais carentes, freqüentemente protagonizadas por jovens, são um sinal encorajador de que é possível ter esperança. A par de uma justa repartição dos sacrifícios, tem de existir uma especial preocupação de exclusividade e de proteção daqueles que verdadeiramente precisam do nosso auxílio. Combatendo o desperdício de recursos, o País, Estado e o município devem dar às famílias um exemplo de parcimônia e contenção.

Ter mas empresas, para que nosso jovens venham trabalhar, esperando-se um aumento da respectiva responsabilidade social, em particular nas regiões onde se inserem e geram riqueza e emprego.

A escola deve pautar-se por critérios de qualidade e exigência, pois só assim cumprirá o ideal republicano de pedagogia democrática.

Dos gestores esperamos uma maior atenção ao reforço da capacidade produtiva dos seus municípios e o lançamento de programas de apoio social, em articulação com as instituições da sociedade civil.

Estamos no início do novo século republicano. Os Peritoroenses têm de saber o que pretendem do município e dos poderes públicos num contexto de grande escassez de recursos. Mas, acima de tudo, o nosso povo têm de saber o que querem fazer do seu futuro coletivo, agora que chegou um tempo em que não bastam os sacrifícios, mas em que é crucial escolher o representante desta comunidade, trabalhando mais e melhor, e fazer crescer a economia.

Não podemos agarrar-nos a propostas fáceis que a realidade depressa irá desmentir. Todos sabemos que não poderemos continuar a viver na incerteza de que um dia teremos uma nova PERITORÓ .Temos de aprender a viver de acordo com o que produzimos, na consciência de que só fazendo a escolha certa iremos viver melhor.

Não duvido de que somos capazes. Provamo-lo no passado, provamo-lo todos os dias, em Peritoró, seja nas comunidades, seja no vasto conjunto de jovens militantes que se destacam em diversas universidades por esse mundo fora.

Neste momento, exorto os Peritoroenses a pensarem de acordo com as suas imensas capacidades, a fazer a escolha certa para o nosso município, na certeza de que é esse o único caminho para construirmos a uma nova PERITORÓ. Uma cidade mais livre, mais autêntica e mais justa.

ADRIANO MACEDO

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

É HORA DE ACORDAR PERITORÓ !

Infelizmente, o título acima reflete a mais pura verdade no município onde nasci,sem trabalho e quase confinado sem de lá, ou cá, quase sair, por opção própria ou por falta de opção. Peritoró no  centro do maranhão, sem saudosismo, até pouco mais de dez anos atrás não era assim. Agora é e a impunidade, o cinismo, a prepotência, a mentira e a ganância de meia dúzia de pseudo-líderes, aproveitadores das mínimas necessidades do povo, tornaram-se um perigoso exemplo e incentivo de que chegar ao comando da Prefeitura ou participar de uma administração local, não interessando a ideologia do passado ou o comportamento deplorável do gestor,é o único meio de vencer fácil na vida, sem trabalhar, sem suar, sem se sacrificar, ou seja, com o dinheiro da mais cobiçada das viúvas é facílimo crescer economicamente e até mesmo ficar rico.

A prova maior é de que alguns ex-prefeitos e mesmo ex-secretários municipais nunca mais trabalharam, se é que já haviam feito tamanho sacrífico antes do poder. Continuam, mesmo achando-se apenas temporariamente fora da Prefeitura, à espera de uma nova chance de voltar ao roubo do dinheiro público deitados em redes e farras esplêndidas com o dinheiro da saúde, da educação, das estradas, dos medicamentos, das pontes, do esporte, da merenda e do transporte escolar, da cultura, do funcionalismo público, da habitação, da segurança, dos serviços.

Felizmente, essas turmas ou quadrilhas do erário do município é formada por poucos, sendo majoritária uma população que, mesmo ainda silenciosa, reage como revolucionária quando não aplaude e nem vaia o prefeito ou os ex-prefeitos e pré-candidatos; quando ignoram outros gestores da municipalidade; quando desprezam famílias menores que não aprenderam a mínima lição de moral e de respeito às leis e ao próximo, construídas com a pregação de que apenas a velha Prefeitura poderia tornar-lhes ricos. É uma riqueza efêmera, passageira, enganosa e muitos larápios do dinheiro do povo peritoroense já sinalizam no físico, na mente e no bolso que nada disso valeu ou vale a pena.
No mais, mesmo distante da capital do estado ou de Brasília, o município de PERITORÓ também é Brasil e essa indignação que toma conta aos poucos da nação já respinga aqui, bem como a polícia, os órgãos de controle das contas públicas e a Justiça não tardarão, muito menos o povo permanecerá calado infinitamente, já que o pleito de 2012 se aproxima e a maior resposta de uma gente altiva é o voto, que iguala os homens assim como a morte.



"Todo poder de emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição."

Art 1 da Constituição Federal


Por tanto é hora de colocar pessoas compromissadas com o povo. Vote na renovação e aposte na juventude !

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Polícia prende mulheres que eram chefes do tráfico em Peritoró.


Regina, Raquel e Uaila (sentada)
A polícia civil vinha colhendo provas da atividade ilegal das mulheres desde janeiro deste ano e conseguiu filmá-las vendendo drogas  na porta da casa, na rua 7 de setembro,  sem a menor preocupação com o movimento do bairro Filipinho e sempre na  presença de crianças e adolescentes.

FLAGRADAS EM IMAGENS

As imagens feitas pelos policiais mostram a utilização de duas adolescentes no tráfico, uma de 14 e outras de 15 anos de idade, o que deve agravar a situação das  presas flagradas na periferia de Peritoró.

MULHERES DO TRÁFICO

Na mesma casa foram presas Juliana Miranda da Silva, de 22 anos, Uaila  Tainne Verçosa, de 21, e Raquel Pereira de Almeida  (de 25 anos), considerada a líder do grupo à quem pertence um revólver calibre 38. Com elas também estavam  uma pedra de crack de 626 gramas, mais 55 prontas para a venda  e R$ 59,90 em dinheiro.
Além de responderem por tráfico, elas também serão indiciadas por corrupção de menores.

 “Investigações veladas provando que as menores eram usadas no tráfico de drogas, até porque elas dissimulavam muito, através das menores que ficavam na porta e o movimento das pessoas indo comprar, elas estavam ali na frente presenciando tudo e também eram vistas entregando drogas”, explicou ao blogdoacelio o delegado, Batista Matos.

OUTRA PRISÃO

A operação  prendeu  ainda Sílvia Regina Lima, também moradora do bairro Filipinho. Com ela os policiais encontraram 36 pedras de crack, celulares e R$ 641,00, provenientes da venda da droga.
Foi a primeira ação de combate ao tráfico na região onde só mulheres foram presas em flagrante delito.
“O material fora  apreendido elas estão sendo autuadas em flagrante, esse material vai ser encaminhado para o ICRIM, para o laudo definitivo e elas ficarão a disposição da Justiça respondendo pelo crime de tráfico de drogas”, ressaltou o delegado

MANDADOS

A polícia de Peritoró foi reforçada por policiais da região e alguns enviados pela Superintendência de Polícia do Interior, sob o comando de delegado Veloso. Cumpririam 6 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça,  porém em dois deles os suspeitos foram detidos, mas com eles não havia drogas para caracterizar o crime.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Trinta e quatro municípios do MA tem recursos da saúde suspensos

Central de Notícias

Trinta e quatro municípios do Maranhão tiveram os recursos do Piso da Atenção Básica variável (PAB-variável) suspensos no dia 11 de agosto. O recurso se refere ao incentivo federal de custeio das equipes da saúde da família, da saúde bucal e dos agentes comunitários de saúde.
A suspensão foi causada por irregularidades cadastrais dos profissionais no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES), como a duplicidade de informações.
Só neste ano, essa é a terceira vez que o Ministério da Saúde suspende os repasses, mesmo conhecendo a dificuldade de contratação e fixação de profissionais de saúde, principalmente médicos, nos municípios de pequeno porte. Até abril quase 1.500 municípios estavam com recursos financeiros suspensos em todo o país. O que representa prejuízo superior a R$ 18 milhões/mês.
O cancelamento dos repasses causa diversos problemas, como o atraso no pagamento das remunerações dos profissionais, fim dos programas e a demissão dos profissionais, o ônus a gestão municipal com as contratações e manutenção dos programas e até a desassistência dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).
Confira abaixo a relação dos municípios que tiveram os recursos suspensos:

1. Açailândia
2. Aldeias Altas
3. Amapá do Maranhão
4. Bacabal
5. Campestre do Maranhão
6. Carolina
7. Centro do Guilherme
8. Centro Novo do Maranhão
9. Coroatá
10. Feira Nova do Maranhão
11. Governador Newton Bello
12. Graça Aranha
13. Guimarães
14. Igarapé do Meio
15. Igarapé Grande
16. João Lisboa
17. Joselândia
18. Matinha
19. Mirador
20. Nova Colinas
21. Olho d’Água das Cunhãs
22. Peri Mirim

23. Peritoró

24. Pinheiro
25. Pio XII
26. Sambaíba
27. São Francisco do Maranhão
28. São João do Paraíso
29. São José dos Basílios
30. São Pedro dos Crentes
31. São Raimundo das Mangabeiras
32. Tu t ó i a
33. Viana
34. Zé Doca

As enganações em um ano pré-eleitoral


Ano pré-eleitoral de eleições municipais é sempre igual em todos os cantos do Maranhão.

Caro leitor, veja se você já viu esta cena antes: um prefeito passa a maior parte de seu mandato sem fazer absolutamente nada no município.

Contudo, como em um passe de mágica, agora na reta final o fascínora começou a mostrar trabalho. Iniciou a pavimentação de ruas, reformas de escolas e hospitais, etc.

O que ele não fez em dois anos e meio de gestão,  agora se propõe e fazer. Uma vergonha para um gestor que deveria ter começado a trabalhar logo no início de seu mandato.

E por que começou a trabalhar somente agora? resposta, já deve ter pago o dinheiro que pediu emprestado junto aos agiotas para custear as despesas de sua campanha. Também já deve estar podre de rico juntamente  com seus familiares e sua quadrilha, que são apelidados de secretários.

Agora, para enganar alguns, posam de tocadores de obras. De nada adiantarão estes "servicinhos" feitos às pressas e com o simples objetivo de enganar o povo.

Em muitos municípios maranhenses a população já acordou e estes ladrões do dinheiro público não retornarão ao poder ou mesmo não elegerão os seus sucessores.

Nós ainda acreditamos na sociedade maranhense

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Político é engolido por cobra Sucuri no Amazonas

Um deputado de Santa Catarina foi engolido por uma cobra Sucuri, na manhã desta quarta-feira (8), durante um passeio pelo Amazonas. De acordo com testemunhas, o deputado fazia um passeio de barco, bebia uísque e contava dinheiro de uma maleta, bastante feliz, quando foi surpreendido pela cobra. “Eu vi quando a cobra pegou, enrolou, e engoliu”, contou um pescador que estava próximo do local.

Após presenciar o ataque da sucuri contra o deputado, o pescador foi até uma comunidade buscar ajuda. Entretanto, ao invés de conseguir ajuda, conseguiu na verdade foi alavancar gargalhada do povo. “O povo começou a rir, e até bolaram no chão gargalhando, quando eu contei que o engolido foi um político”, disse o pescador ao repórter de G17.

A esposa do deputado foi informada do ocorrido na tarde de hoje. “Eu acho é pouco. Quem mandou ir esconder dinheiro no Amazonas”, disse a viúva.

SERÁ QUE PERITORÓ  EXISTE UMA COBRA ASSIM ? 

Candidatos a prefeito já procuram agiotas

 
 ACORDA PERITORÓ !!!
 
 
 
Alguns candidatos gastam rios de dinheiro em suas campanhas eleitorais buscando se eleger e o cargo mais cobiçado por eles é o de prefeito. Mas não pensem que é para promover o desenvolvimento dos municípios não, é para enriquecer o próprio candidato, sua família e seu grupo político (ou quadrilha).


Se vocês acharam que eles utilizam o dinheiro do próprio bolso para financiar a sua campanha enganaram-se redondamente.

As duas formas de financiamento mais comuns são: conseguir apoio do atual prefeito para que ele aplique parte do dinheiro desviado durante a sua gestão, ou recorrer aos temíveis agiotas. Seja de que forma for, a população do município sempre vai sair perdendo. Com as crianças ficando sem a merenda escolar, os doentes sem atendimento médico-ambulatorial, os alunos do Projovem sem receber a bolsa, os conjuntos residenciais sendo construídos sem estrutura alguma etc.

Pois bem, como o prefeito só vai apoiar um candidato, os demais têm que pedir empréstimo financeiro aos agiotas. E, caros leitores, estas pessoas chegam a cobrar até 500% de juros pelo valor que foi emprestado para ser aplicado nas campanhas eleitorais.

Ou seja, se um candidato pedir R$ 1 milhão para a campanha, terá que pagar R$ 5 milhões para o agiota. E para que um candidato quer tanto dinheiro? Na maioria das vezes, como não têm proposta alguma de mudança para o município, eles atraem os eleitores com festas, presentinhos, materiais de construção, medicamentos, eletrodomésticos e até dando dinheiro diretamente ao povo.

Estas pessoas podem ser facilmente reconhecidas pelo eleitor, normalmente apresentam sinais exteriores de riqueza, ou seja, trocam de carro constantemente, constrõem casarões ou já foram responsáveis por alguma função dentro da prefeitura.

A face mais visível da ação do dinheiro proveniente de um agiota é a compra de votos, a transferência ilegal de eleitores e a realização de festas com o intuito de enganar a população e vender a imagem de que a criatura é boazinha. Um lobo em pele de cordeiro.

Bomba: Peritoró e mais 26 municípios tem recursos do PSF suspensos devido a irregularidades

O Ministério da Saúde (MS) suspendeu a transferência de verbas a 337 cidades brasileiras após detectar irregularidades nos registros de profissionais que atuam nos programas Saúde da Família, Saúde Bucal e Agentes de Saúde.

Vinte e sete municípios maranhenses tiveram parte dos recursos destinados à saúde da família suspensos até que irregularidades no cadastro das equipes de "Saúde da Família" e "Saúde Bucal" sejam solucionadas.

Entre os municípios, a capital, São Luís,  Amapá do Maranhão,  Bacabal, Barreirinhas, Buriticupu,  Campestre do Maranhão,  Governador Newton Bello,  Grajaú,  Igarapé do Meio ,Igarapé Grande ,Junco do Maranhão ,Lago Verde ,Magalhães de Almeida ,Matões ,Passagem Franca , Peri Mirim ,Peritoró ,Pinheiro, Pio XII , Rosário , São João do Paraíso ,São José de Ribamar , São José dos Basílios , São Pedro dos Crentes , São Raimundo das Mangabeiras , Sítio Novo  e Tuntum.

A decisão exposta na portaria nº 1.465 foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) na segunda-feira (27). No documento, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirma que a medida foi tomada pela “existência de irregularidades no cadastramento de profissionais da Saúde da Família no SCNES [Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde].


Segundo o Ministério, o problema mais comum é a duplicidade de agentes na folha de pagamento dos programas. Ainda de acordo com o MS, a suspensão é proporcional à quantidade de equipes e agentes que apresentaram problemas. 

terça-feira, 9 de agosto de 2011

VEREADOR RESOLVE ACORDAR DEPOIS DE TRÊS ANOS E FAZ DENÚCIAS CONTRA PREFEITO !



O vereador, Raimundo Veras Pereira, popular Macaúba, ex-presidente da Câmara Municipal de Peritoró, esteve com a governadora Roseana Sarney na última quinta-feira, 4,  e conversou também com o blogdoacelio sobre a situação do município que representa no legislativo.

Sobre educação, não poupou críticas. Afirmou que está tudo desarrumado.
Não tem merenda, o professor não tá lecionando direito por causa de pagamento tudo atrasado e quem sofre com isso é só a criança que tava estudando”, assegurou
Na área da saúde, enfatizou que falta medicação nos postos.

“Eu como vereador de lá (Peritoró) posso dizer, lá tá um caos sobre a saúde. Você vai num posto médico não encontra nada, nada, nada, absolutamente nada”, disse
Sobre pré-candidatura ano que vem, frisou sua preferência pelo ex-prefeito Padre Josias, explicando que este foi o melhor administrador daquela cidade nos últimos tempos.

“Eu sempre estive ao lado do nosso padre Josias, o futuro prefeito de Peritoró para chegar a conclusão de melhorar as coisas dentro de nosso município…O SENHOR ACHA QUE ELE TEM CHANCE? O bom nome seria do padre Josias porque, anteriormente, foi o melhor prefeito que teve na região dentro do nosso município, pagava em dia, remédio, tudo em ordem”, concluiu Macaúba.

IMPORTANTE !  "Nois  como peritoroense fica a dúvida, e os 11 Milhões ? "

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

QUADRILHA DE ROUBO DE CARGA É PRESA NO MARANHÃO !

 O secretário Aluísio Mendes (Segurança) apresentou ontem à imprensa duas quadrilhas de assaltantes, uma especializada em roubos de cargas e outra responsável por assaltos a agências bancárias. As prisões foram fruto de um trabalho de investigação realizado pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic).

O Departamento de Combate a Roubo de Cargas prendeu no fim de semana quatro suspeitos que atuavam na região de Presidente Dutra, distante 347 Km de São Luís.Foram presos Josimar Nobre Macedo, conhecido por “Ná” ou “Velho”, natural de São Mateus, apontado como chefe do bando. Ele é irmão do empresário Dedé Macedo, pai do candidato derrotado à Prefeitura de Dom Pedro Ernando Macedo. Um filho de “Ná”, Vanderson da Cunha Macedo, também integrante do bando, está foragido.

Ná" (último à direita) é irmão de Dedé Macedo.

Durante a campanha do ano passado, o hoje presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB), cruzava os céus do Maranhão em um helicóptero cedido por Dedé Macedo. Na época, o empresário falava na região estar disposto a gastar até R$ 50 milhões para eleger o comunista.

Os outros integrantes do bando presos pela polícia são Evânio Conceição dos Santos, o “Grande ou Evânio Garibeiro”, de Pedreiras, suspeito de participar de dois assaltos às agências bancárias das cidades de Luzilândia e Miguel Alves, no Piauí; José Magno Ferreira dos Santos, de Trizidela do Vale; e Denis da Silva Corrêa, suspeito de ter assaltado uma farmácia em São Mateus. Denis cumpriu pena durante o período de 2007 a 2009, também em Trizidela do Vale.

No momento da prisão, a quadrilha estava planejando assaltar qualquer caminhão de cargas. Os bandidos foram abordados pelas equipes da Seic, no instante em que dividiam as tarefas para a ação criminosa, no Posto de Gasolina Priscila, na BR-135, em Presidente Dutra. Segundo a polícia, o bando é responsável por mais de 15 assaltos na região por mês.
Com eles foram apreendidos dois veículos Fiat Uno azul, de placas NWU5735, e um preto, de placas NXP0301; três pistolas calibre 380; um revólver calibre 38; uma pistola 765; e aproximadamente 200 peças de jóias roubadas no município de Capinzal do Norte.

domingo, 17 de julho de 2011

NOVO SALÁRIO MINIMO PRA 2012 SERA DE R$ 616,34

BRASÍLIA - O Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2012, aprovado, nesta quarta-feira (13) pelo Congresso, manteve o valor do salário mínimo previsto pelo Executivo de R$ 616,34. Além disso, a LDO estabelece que o Orçamento da União para o ano que vem terá que preservar uma dotação para o aumento real aos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O Congresso alterou a proposta do Executivo de excluir de reajuste, em 2012, o auxílio-alimentação e a assistência pré-escolar, médica e odontológica quando o valor do benefício pago aos aposentados e pensionistas superar o valor médio da União, praticado em março de 2011. Os deputados e senadores mantiveram nessa regra, apenas, o auxílio-alimentação.

O presidente do Congresso, José Sarney (PMDB-AP), considerou as mudanças nas regras de reajuste dos benefícios previdenciários um avanço.“Enquanto na Europa se cria um movimento de acabar com o Estado Social de Direito, nós aqui no Brasil e nos países em desenvolvimento, estamos em um movimento contrário garantindo os direitos sociais.”

No que diz respeito às transferências de recursos para o setor privado, a LDO para 2012 acrescenta novas entidades beneficiáveis, como as de assistência social que trabalhem com idosos, crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade ou risco, além de habilitação de pessoas com deficiências. Pelo texto, a entidade que receber recursos para investimento terá que comprovar capacidade gerencial, operacional e técnica para desenvolver as atividades e informar a quantidade e qualificação de seus profissionais.
O relator-geral, Márcio Reinaldo Moreira (PP-MG), preservou os parâmetros macroeconômicos do governo federal pelos quais o crescimento esperado da economia brasileira neste ano será de 4,5% e 5% em 2012. A meta de inflação prevista pelo Índice de Preço ao Consumidor Agregado (IPCA), para 2011, continua em 5%, segundo o relator da LDO e de 4,5% em 2012.

Sobre as “metas e prioridades de 2012”, o relator-geral incluiu o pagamento pelo Executivo das emendas individuais de deputados e senadores, além das ações referentes ao Programa de Aceleração e Crescimento (PAC) e à superação da extrema pobreza, já previstas no texto do Executivo.

Quanto às metas de superávit primário para 2012, a LDO aprovada pelo Legislativo manteve o valor nominal de R$ 139,822 bilhões para União, estados e municípios. Desse total, R$ 96,973 bilhões caberá ao governo federal. Os deputados e senadores restringiram, entretanto, a redução máxima desse valor em R$ 40,6 bilhões, no caso das ações previstas no PAC.

O deficit nominal aprovado não poderá ser superior a 0,87% do PIB e o crescimento das despesas correntes – gastos com pessoal, por exemplo – não poderá superar o crescimento dos investimentos. Já as emissões de títulos da dívida do Tesouro Nacional terão que ser previstas na lei orçamentária e nos créditos adicionais.

De acordo com o texto aprovado, acerca da paralisação de obras públicas, por conta de problemas detectados pelo Tribunal de Contas da União (TCU), os congressistas estabeleceram que a decisão deverá ser encaminhada pelo órgão à Comissão Mista de Orçamento no máximo em 40 dias, a contar da conclusão das auditorias.

Também ficou definido na LDO que dentro desse prazo de 40 dias, 15 serão reservados para a manifestação preliminar do gestor da obra. Foi estabelecido, ainda, que a suspensão das obras e serviços só poderá ser evitada por decisão da Comissão Mista de Orçamento.

Além disso, segundo o texto da LDO, o governo federal não poderá executar qualquer investimento antes de aprovado o Orçamento Geral da União, pelo Congresso. O texto do Executivo previa investimentos, mesmo sem a sanção do orçamento até 31 de dezembro, em obras do PAC e com inversões financeiras relativas à participação da União no capital de empresas.

Vereador responde Secretário de Saúde de Peritoró

O texto abaixo foi publicado tal qual foi enviado pelo vereador Constantino dos Santos Neves, de Peritoró:


Constantino Neves

Respondendo ao questionamento colocado pelo Secretário de Saúde do Município de Peritoró Sr. Josivaldo Veras, o qual me chama de mentiroso, quero informar que no dia 13 de maio de 2011, entreguei no Ministério Público da Comarca de Coroatá uma denuncia sobre o descaso com a Saúde pública de Peritoró, informando a falta de médicos, de medicamentos, os postos de saúde fechados, total falta de higiene, falta de transporte, falta de oxigênio no hospital.As mesmas denuncias foram acompanhadas de videos feitos in loco dos locais denunciados, e que foi encaminhada ao Ministério da Saúde em Brasília.
Quero informar ao Sr. Secretário que o Ministério da Saúde só faz os sorteios nos municípios onde as denuncias são consistentes. Só para informar a sociedade peritoroense e aos leitores do seu blog o montante dos recursos ja recebidos pela Secretaria de Saúde do Municipio de Peritoró nos 30 meses do Governo Agamenon Lima Milhomem.

FUS – FUNDO DE SAÚDE

2009 – 1.272.982,25

2010 – 1.401.853,60

2011 – 876.110,99

TOTAL: 3.550.946,84 ( TRÊS MILHÕES QUINHENTOS E CINQUENTA MIL NOVECENTOS E QUARENTA E SEIS REAIS E OITENTA E QUATRO CENTAVOS.)

PROGRAMAS DE SAÚDE ( FARMÁCIA BÁSICA – PAB FIXO – SAMU – PAB VARIÁVEL)

2009 – 2.064.847,10

2010 – 777.200,23

2011 – 1.147.725,61

TOTAL: 3.989.772,94 ( TRES MILHÕES NOVECENTOS E OITENTA E NOVE MIL SETECENTOS E SETENTA E DOIS REAIS E NOVENTA E QUATRO CENTAVOS.)

DANDO UM TOTAL GERAL DE RECURSOS O MONTANTE DE R$ 7.540.719,79 ( SETE MILHÕES QUINHENTOS E QUARENTA MIL, SETECENTOS E DEZENOVE REAIS E SETENTA E NOVE CENTAVOS.), portanto meu caro amigo está ai o porque das minhas denuncias, pois o nosso município esta um caos na saúde e pra onde foi todo esses recursos. Informo ainda que o Sr. Secretário Josivaldo, também foi o secretário de saúde da primeira gestão do Governo Agamenon que quando saíram deixaram o município em estado de calamidade pública.

O Denasus não audita ex-prefeitos pois suas contas estão no TCE, são auditados os prefeitos atuais, pois os recursos são do seu governo.

Vale informar que o sr. Josivaldo é um Secretário de Saúde ausente, visita o prédio da sua secretaria uma vez por semana e não mora no município.Será que ele está preocupado com a Saúde Pública do nosso povo !!!!!!!!!!. Fonte de informações dos recursos (www.bb.com.br) (fns.fundo a fundo)

segunda-feira, 4 de julho de 2011

FIM DAS COLIGAÇÕES JÁ NAS ELEIÇÕES PARA VEREADOR NO PRÓXIMO ANO

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou hoje (29), por maioria de votos, a proposta de emenda constitucional (PEC) que acaba com as coligações eleitorais nas eleições proporcionais (vereadores, deputados estaduais e federais).

A PEC integra o conjunto de propostas da Comissão de Reforma Política do Senado. Para efetivar a nova regra, a PEC ainda precisa passar pelo plenário do Senado e pela Câmara. As coligações partidárias serão permitidas, entretanto, nas eleições majoritárias (presidente da República, governadores, senadores e prefeitos).

Em defesa do fim das coligações nas eleições proporcionais, o relator da matéria, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), argumentou que esse modelo de alianças, em geral, ‘constituem uniões passageiras, estabelecidas durante o período eleitoral por mera conveniência, sem qualquer afinidade entre os partidos coligados no tocante ao programa de governo ou ideologia’.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Milhões de cristãos participam da Marcha para Jesus em São Paulo

A 19ª edição da Marcha para Jesus reúne milhões de pessoas desde as 10h em São Paulo. Considerado o maior evento cristão do mundo, a caminhada saiu das proximidades da estação Tiradentes do Met e seguirá em direção à praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira, próximo ao Campo de Marte, na zona norte da cidade, onde acontecem shows.
Trinta e cinco bandas e grupos de música gospel se apresentam no local. Os shows devem prosseguir até as 21h30.
Milhões de cristãos participam da Marcha para Jesus


Entre as bandas e artistas que confirmaram presença estão Renascer Praise, Cassiane, André Valadão, Thalles Roberto, Soraya Moraes, Fernanda Brum, Marcelo Aguiar e Irmão Lazaro, entre outros.

 De acordo com a assessoria de imprensa da Marcha para Jesus, um espaço para deficientes físicos e auditivos, com direito a tradutores, foi reservado do lado esquerdo do palco.

A Marcha para Jesus acontece desde 1993 e faz parte do calendário oficial do País desde setembro de 2009, quando a Lei Federal 12.025 foi sancionada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.


segunda-feira, 20 de junho de 2011

ROBERO COSTA FICA NA ASSEMBLÉIA

A governadora Roseana Sarney e o deputado estadual Roberto Costa (ambos do PMDB) já chegaram à conclusão de que o melhor mesmo será ele permanecer na Assembléia Legislativa. Costa tem sido um dos membros mais destacados da bancada governista e o de maior repercussão na mídia.

Agora, falta decidir o que fazer com a Secretaria de Juventude, garantida ao deputado desde janeiro, mas que vem sendo conduzida pelo adjunto Ruy Pires.

O nome de Pires, inclusive, surge naturalmente como opção para a pasta, embora haja intensa movimentação de lideranças políticas pelo posto. Roseana deve decidir esta semana o futuro da Sejuv.

Além de Pires, há o nome do ex-secretário de Esportes, Souza Neto, ligado ao secretário Ricardo Murad, e a possibilidade de transferência de José Antonio Heluy, do trabalho para a Juventude – o que abriria vaga em uma secretaria para articulação com partidos aliados.

O certo é que Roberto Costa continuará exercendo seu mandato na Assembléia Legislativa, cmo interlocutor privilegiado da governadora. E um dos contapontos da oposição na Casa….

GOVERNADORA ROSEANA ASSINA DECRETO CONVOCANDO A 2ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE JUVENTUDE

SÃO LUÍS (MA) – A Governadora Roseana Sarney (PMDB) assinou no último dia 16 de Junho de 2011, quinta – feira, o Decreto de Nº 27. 462 que convoca a 2ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude, a realizar-se em Outubro de 2011, na cidade de São Luis, capital do Estado. O decreto consta no Diário Oficial de Nº 116 do dia 16 de Junho de 2011 a ser circulado. Assinatura do decreto atende ao prazo estabelecido pela Regimento Interno Nacional.

A realização do evento será coordenada pelo Governo do Estado do Maranhão, por intermédio da Secretaria de Juventude do Estado e do Conselho Estadual de Juventude, e precedida de etapas municipais e regionais, que ocorrerão a partir do mês de junho de 2011.

A 2ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude, com base na temária nacional e atentando para as questões regionais, tratará dos seguintes temas:


I - Juventude: Democracia, Participação e Desenvolvimento Estadual e Nacional;


II - Plano Estadual e Nacional de Juventude: prioridades 2011-2015; e


III - Articulação e integração das políticas públicas de juventude.



Logo após a reunião do Conselho Estadual de Juventude marcada para essa próxima quarta - feira, 22 de Junho, que indicará os últimos três representantes para a Comissão Organizadora Estadual – COE, esta se reunirá para apreciar e aprovar o Regimento Interno da 2ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude.



O regimento interno disporá sobre a organização e o funcionamento da 2ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude, inclusive das etapas, municipais e regionais e o processo de escolha dos delegados.


O Governo do Estado estudo realizar cinco grandes conferências regionais no Maranhão, que poderão ser precedidas ou não das conferências municipais, para discutir a temária da conferências e eleger os delegados para etapa estadual.


Trata - se de uma grande demonstração do Governo do Estado priorizando o debate das políticas de juventude no Maranhão.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Deputados maranhenses aumentaram patrimônio pessoal em até 500% entre 2006 e 2010


Milionários. Esse é o melhor adjetivo para qualificar a maioria dos deputados que representam o Maranhão na Câmara Federal. Os parlamentares endinheirados prevalecem entre os aliados da família Sarney. No topo da lista está o deputado Zé Vieira (PR). Fazendeiro, Vieira declarou à Justiça Eleitoral patrimônio de 8 milhões de reais em 2010. Já Sarney Filho (PV), o segundo no ranking dos parlamentares super ricos, possui um patrimônio estimado em mais de 4 milhões de reais. O filho do senador José Sarney ainda declarou a Justiça ter tido prejuízo nos últimos anos, já que teria ficado 0,4% mais pobre.

Por pura curiosidade, decidi fazer um cruzamento de dados do patrimônio dos deputados federais maranhenses entre 2006 e 2010, tomando como base os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Depois do escândalo envolvendo o ex-ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, que multiplicou 20 vezes seu patrimônio pessoal em apenas 4 anos, fica a pergunta: Como conseguiram enriquecer tão rapidamente alguns dos nossos excelentíssimos deputados federais?

Veja a seguir.

Pedro Novaes (PMDB)
O atual Ministro do Turismo foi flagrado gastando R$ 2.156,00 de dinheiro público no Motel Caribe em São Luís. O valor apareceu na prestação de contas da verba indenizatória a que os deputados federais têm direito. Pelos dados do TSE, o deputado não precisaria ter usado dinheiro público para sua diversão sexual, uma vez que seu patrimônio, já considerável em 2006 (4 milhões 884 mil reais) pulou para 6 milhões 382 mil reais em 2010.

Nice Lobão (DEM)
A esposa do Ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, foi outra que quase dobrou o patrimônio. Em 2006, sua fortuna pessoal era de 1 milhão 253 mil reais, passando para 2 milhões 209 mil reais em 2010. Crescimento de 76,6%.

Cléber Verde (PRB)
Multiplicou por dois o patrimônio pessoal, que era de R$ 494.521,30 em 2006, passando para quase um milhão em 2010 (R$ 976.622,74). Envolvido em supostas irregularidades na época em que era funcionário do Instituto Nacional de Seguridade Social – INSS, Cléber Verde ganhou várias eleições aposentando idosos e chegou a ter seu nome em uma lista de procurados pela Polícia Federal. Foi exonerado do INSS a bem do serviço público.

Carlos Brandão (PSDB)
O deputado tucano Carlos Brandão multiplicou seu patrimônio em 407,5% entre 2006 e 2010. O patrimônio declarado há quatro anos era de R$ 65.494,80, passando para R$ 291.004,85 ano passado.

Waldir Maranhão (PP)
Ao ser perguntado por Mônica Iozzi do Programa CQC (Band) como conseguira um crescimento de mais 400% no seu patrimônio (de R$ 140.000,00 para R$ 776.500,00), o deputado Waldir Maranhão se saiu com essa singela resposta: “Temos um crescimento humano, um crescimento intelectual e com certeza é dentro desse crescimento humano, desse crescimento intelectual que cada um vai dando sua contribuição para a sociedade”. Hum…

Sétimo Waquim (PMDB)
O peemedebista Professor Sétimo apresentou uma elevação patrimonial superior a 100%. Em 2006, o esposo da prefeita de Timon, Socorro Waquim, possuía R$ 124.162,00. Após o primeiro mandato ele aumentou em 111,4% o patrimônio, que foi para R$ 262.431,00.

Alberto Filho (PMDB)
Filho de fazendeiro rico do interior do estado, Alberto Filho aumentou seu patrimônio significativamente: pulou de modestos 48 mil reais para R$ 177.753,53 em quatro anos. Ele ainda teve fôlego para sacar 53 mil reais do próprio bolso no financiamento de sua própria campanha a deputado federal.

Pinto Itamaraty (PSDB)
Dono da alienante e lucrativa radiola de reggae Itamaraty, o Pinto cresceu, ao menos financeiramente. Seu patrimônio pessoal pulou de R$ 263.250,00 em 2006 para R$ 658.757,00, o que representa um aumento de 150,2%.

Lourival Mendes (PTdoB)
Lourival enriqueceu pouco, seu patrimônio passou de R$ 208.373,80 em 2006, para 234.005,80 em 2010.

Hélio Santos (PSDB)
O caso do fazendeiro Hélio Santos é estranhíssimo. Quando simples vereador em Açailândia, declarou a Justiça possuir bens que totalizavam a quantia de 1 milhão e 120 mil reais. Eleito ano passado, Hélio emprobreceu drasticamente, declarando possuir apenas 87 mil 809 reais em 2010. O que terá acontecido?

Pedro Fernandes (PTB)
Parlamentar experiente, Pedro Fernandes faz falta na nova bancada Maranhense em Brasília, que até agora apresentou desempenho abaixo da crítica. Auxiliar de Roseana no Governo, Pedro Fernandes declarou bens no valor de R$ 860 mil em 2006 e de R$ 994 mil em 2010.

Edivaldo Holanda Junior (PTC)
O ex-vereador com expressiva votação em São Luís na eleição do ano passado, também apresentou crescimento moderado em seu patrimônio. Em 2006, afirmou possuir R$ 97.016,45. Em 2010 declarou ao TSE possuir bens no valor total de R$ 142.059,71

Domingos Dutra (PT)
Só pele e osso. 2006: R$ 51.000,00; 2010: R$ 69.291,00. Deve ser por possuir apenas essa mixaria em caixa que o deputado petista apele de vez em quando para a greve de fome.

Ribamar Alves (PSB)
Outro que empobreceu, de acordo com os dados do TSE. Seu patrimônio pessoal decaiu 8,8%: de R$ 67.734,00 em 2006 para R$ 61.798,00 ano passado.

Gastão Vieira (PMDB)
Gastão, uma das maiores mentes da máquina de sustentação do grupo Sarney, declarou ao TSE ser um homem financeiramente modesto, ao contrário de seus chefes milionários. Possui menos de meio milhão de reais: R$ 473.110,31 em 2006 e R$ 421.180,19 em 2010.

Luciano Moreira (PMDB)
Como exerce pela primeira vez um mandato eletivo, Luciano não apresentou declaração de renda ao TSE em 2006. Em 2010, o patrimônio declarado do deputado somou R$ 711.306.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Júlio Pestalozzi aparece como o mais novo nome da política em Peritoró


O jovem comunicador Júlio da Pestalozzi tem tudo para ser o próximo prefeito de Peritoró. Como um bom político tem trabalhado para se tornar a melhor  alternativa do sofrido município vizinho.

Dissidente do governo de Agamenon Milhomem, Pestalozzi afirma  que tem estado no meio do povo com muita frequência e isso inclui torneios de futebol, ajuda humanitária aos mais necessitados, além de outras ações. Nestas oportunidades Júlio tem colhido bastante informação sobre  a real situação dos munícipes peritoenses.

Em conversa com o blog do Acélio,  citou as enquetes que têm sido realizadas pelo blog do Adriano Macêdo, militante da Força Jovem, na vizinha cidade. Em todas elas, seu nome apareceu como o número um na preferência popular.
Julio nunca oficializou sua pré-candidatura, mas não descarta a possibilidade de peitar figurões  como o próprio Milhomem e o ex Padre Josias.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

MARANHÃO NO PROGRESSO !

Gás Natural em Capinzal do Norte-Ma


MARANHÃO
Crescimento e Desenvolvimento


Para o governo do maranhão levando em conta os números de investimentos confirmados, o Maranhão caminha de forma sólida para uma nova década de crescimento e desenvolvimento social e econômico. Nos próximos seis anos, período em que o estado, conforme anunciado, receberá mais de 100 bilhões em investimentos públicos e privados.
Essa nova realidade de crescimento do Maranhão é sustentada em investimentos concretos em diversos segmentos econômicos, atraídos pelas vantagens comparativas e competitivas do estado (localização privilegiada, infraestrutura, portos, ferrovia, rodovias, energia e água).
O novo Maranhão de investimentos de grandes indústrias, e obras estruturantes, com oportunidades de emprego e renda para a população começou a ser construído a partir de agosto de 2009 com a Painel Empresarial que reuniu em São Luís as maiores empresas com atuação no Brasil e no exterior, como EBX, Vale, Alumar, Suzano, Petrobrás, grupo Ferroeste e Ambev, além do BNDES.
O Maranhão vive o momento ímpar das oportunidades, com a instalação de grandes empreendimentos em vários municípios maranhenses, como a Refinaria Premium I, em Bacabeira, a Aciaria em Açailândia (com capacidade para produzir 360 mil toneladas de ferro gusa por ano), a mineração de ouro em Centro Novo e Godofredo Viana, a fábrica de celulose em Imperatriz, duas plantas de produção de cimento em São Luís, complexo avícola em Balsas, e agora a exploração de gás natural e a perspectiva de petróleo no Município de Capinzal do Norte, além de outros investimentos estruturantes como a ampliação do Porto do Itaqui e da Ferrovia Carajás.
Porém a grande notícia divulgada nessa semana foi dada pela OGX de que o Maranhão possui a maior província petrolífera na região de Capinzal do Norte com potencial estimado em 56 trilhões de pés cúbicos de gás natural (volume equivalente a duas Bolívias) e 1,9 bilhão de barris de óleo. Em pouco tempo o Maranhão será um grande produtor de gás natural e quem sabe até de petróleo, atividade que irá gerar riquezas, novas oportunidades de emprego e renda e atrair mais indústrias para o estado. Segundo o governo a Refinaria é um dos maiores investimentos no estado, e que irá gerar aproximadamente 132 mil empregos diretos e indiretos.

domingo, 29 de maio de 2011

Peritoró – Vereador confirma na Câmara denúncias ao MPE


O texto abaixo foi enviado à redação do blog pela assessoria do vereador Constantino. Está publicado na sua integralidade:

Da tribuna da Câmara Municipal de Peritoró na sessão ordinária desta sexta 27/05, com o plenário completamente lotado e a presença de todos os vereadores, o vereaador Constantino Santos Neves com discurso calmo e equilibrado, confirmou as três denuncias entregues ao ministério público da comarca de Coroatá:

Constantino Neves
1ª Denuncia – Contra a falta da merenda escolar, falta do transporte escolar, falta de infra-estrutura para funcionamento das escolas, o atraso no pagamento dos veiculos que prestam serviços para a prefeitura através de uma empresa de locação de Pedreiras e o descaso nos pagamentos das servidoras (AOSG) da zona rural, que recebem, apenas r$ 100,00 por mês. E a falta das aplicações corretas dos recursos do FUNDEB.

2ª – Saúde – PSF, Programa Saúde da Familia não funciona, falta de médicos, falta de remédios os postos de saúde com total falta de higiene e os pacientes sendo atendidos por técnico de enfermagem e acadêmicos. Esta denuncia tambem foi encaminhada ao Ministério da Saúde, inclusive com cópia de DVD.

3ª Denuncia – O não cumprimento da prefeitura com o Art. 7 da Constituição  Federal, ou seja o não pagamento do adicional noturno e insalubridade, aos Vigias,Digitadores, Motoristas, Auxiliar de Enfermagem e Agentes Administrativos e AOSG, que trabalham, em horário diferenciado e nos plantões. Solicitou também da Promotoria a entrega das contas do Prefeito Agamenon Lima Milhomem exercício 2010 entregues no Tribunal de contas do Estado, com cópia para Câmara Monicipal e que até o momento não chegaram a Câmara Municipal, caracterizando assim improbidade administrativa.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Mai 23 OAB DECIDE AJUIZAR AÇÃO CONTRA A CRIAÇÃO DE NOVOS MUNICIPIOS PELA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA



O Conselho da seccional maranhense da OAB decidiu na noite desta sexta-feira pelo ajuizamento de uma Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) contra a resolução da Assembleia Legislativa que definiu regras para criação de municípios.


Os conselhereiros entenderam que a resolução criada pelo Poder Legislativo é inconstitucional na medida que o surgimento de novas cidades fere a Constituição do Maranhão e a Federal. Eles explicaram que isso acontece porque o Congresso Nacional ainda não criou uma lei complementar para regular o assunto.

Por conta disso, a Ordem vai ajuizar uma Adin perante do Tribunal de Justiça do Maranhão e acionará o Conselho Nacional para tomar a mesma medida junto ao Supremo Tribunal Federal (STF).


O relator da matéria, Rodrigo Lago, explicou que há dois anos o Poder Legislativo adaptou á Constituição do Maranhão à Constituição Federal em relação à edição, pelo Congresso Nacional, de uma lei complementar para regular a questão. Como o Congresso nunca criou lei alguma, entende ser inconstitucional a adoção da medida pela Assembleia.

“É um processo que está nascendo errado. A própria Assembleia adaptou a Constituição do Maranhão à Federal, que exige a edição de uma lei complementar. A Ordem entendeu que a forma escolhida (resolução) para criação de municípios é totalmente equivocada”, disse Rodrigo Lago.

A OAB também criou uma comissão para estudar de que forma pode agir para superar essa omissão do Congresso Nacional. Durante a reunião, os conselheiros se posicionaram contra e a favor à criação de municípios.
 
Com informações do Décio.

TCE lança acompanhamento online de contas

O Maranhão é o 4º estado do país a implantar o Sistema de Auditoria Eletrônica (SAE), ferramenta de tecnologia da informação lançada nesta segunda-feira (23) pelo TCE. A solenidade foi presidida pelo presidente do órgão, conselheiro Edmar Cutrim, e contou com a presença do secretário-chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva, representando a governadora Roseana Sarney (PMDB).

 
O SAE possibilitará ao TCE o acompanhamento em tempo real da execução orçamentária do Governo do Estado, prefeituras, câmaras municipais e demais órgãos públicos maranhenses. Três prefeituras participam dessa primeira etapa do programa: Pedreiras, São José de Ribamar e Bacabeira.

Parte de um conjunto de medidas que estão sendo desenvolvidas com o intuito de tornar mais ágil e eficaz a atuação da Corte de Contas maranhense, o sistema é um divisor de águas que coloca o TCE em sintonia com os novos paradigmas internacionais de controle de contas públicas.

Experimentalmente, o sistema começa a funcionar com as três prefeituras signatárias do documento, escolhidas por sorteio. No próximo ano, já serão mais de 50 prefeituras integradas ao SAE. Dessa forma, o projeto prevê a inclusão de todos os municípios até 2014.“Esses são os objetivos estabelecidos desde 2008 e agora passa a ser uma realidade em favor da população”, declarou Edmar Cutrim.

Luís Fernando saudou a iniciativa do TCE como uma forma de garantir transparência e assegurar o controle da gestão. “Somente em um futuro que esperamos próximo poderemos avaliar o que representa a implantação desse sistema para o aperfeiçoamento da gestão pública em nosso estado. O TCE maranhense se coloca no mesmo patamar de tribunais mais tradicionais do país em termos de qualidade e gestão de auditoria pública”, avaliou o secretário.

O prefeito de Pedreiras, Lenoilson Passos, elogiou a iniciativa. “O sistema será mais ágil e a população vai tomar conhecimento de nossas ações com mais transparência. É uma grande conquista para os gestores”, avalia.

(Com informações do TCE).

sexta-feira, 20 de maio de 2011

MUNICIPIOS REMANESCENTES DE PERITORÓ PODERÁ SER EMANCIPADOS:LIVRAMENTO E INDEPENDÊNCIA


A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa publicou, no Diário desta quarta-feira, Resolução Administrativa estabelecendo o prazo de um mês - a contar do ultimo dia 11 de maio, ao dia 11 de junho - para que a Casa receba requerimentos com pedidos de emancipação de novos municípios no Maranhão.
O projeto de Resolução Legislativa, de autoria da Mesa Diretora, regulamentando a competência da Assembleia para promover estudos de viabilidade para a criação de novos municípios foi aprovado em sessão extraordinária realizada no último dia 5.


De acordo com a referida Resolução, o requerimento elaborado pela comunidade deve estar subscrito por, no mínimo, 10% (dez por cento) dos eleitores residentes na área geográfica a ser emancipada e com firma individualmente reconhecida (em cartório).
A proposta deve estar acompanhada de um memorial descritivo da área a ser desmembrada, relacionando todos os povoados que integram o pedido de emancipação.
Recebido o requerimento, a Assembleia Legislativa iniciará os estudos de viabilidade municipal. Com este objetivo, será criada a Comissão de Triagem e Elaboração de Projetos de Criação de Municípios, que avaliará a regularidade da proposta dentro do prazo de 180 dias.

O estudo de viabilidade municipal é criterioso e consiste em examinar condições que permitam a consolidação e o desenvolvimento das áreas que pleiteiam a emancipação, adotando como requisitos as viabilidades econômico-financeira, político-administrativa e sócio-ambiental e urbana.
Ao fim desta etapa, o estudo de viabilidade municipal será publicado no Diário Oficial do Estado, quando se abrirá um prazo de 60 dias para impugnação.
A impugnação poderá ser feita à Assembleia Legislativa por qualquer interessado, pessoa física ou jurídica. O estudo de viabilidade será disponibilizado no site da Assembleia Legislativa durante o período impugnável (60 dias).

O processo terá continuidade com a realização de pelo menos uma audiência pública em cada um dos núcleos urbanos em vias de emancipação.Encerrado o prazo para impugnação, cada requerimento será transformado em projeto de lei e, à luz do Regimento Interno, será encaminhado para a apreciação da Comissão de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional da Assembleia Legislativa, que decidirá pela impugnação ou homologação da matéria.

Cada projeto deverá, ainda, ser submetido a análise da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, da Assembleia Legislativa, que avaliará o aspecto constitucional e legal.
Por fim, se as comissões decidirem pelo deferimento da matéria, a Assembleia Legislativa autorizará a realização de plebiscito em consulta à totalidade da população do município origem, incluindo a área a ser emancipada. Só depois da aprovação popular, a Assembleia submeterá o projeto de lei a apreciação do plenário.

De acordo com a Resolução, além das viabilidades econômico-financeira, político-administrativa e sócio-ambiental e urbana, as áreas a serem emancipadas devem atender aos pré-requisitos.
SEGUNDO O PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº   /2011

 Regulamenta as competências da Assembleia Legislativa no que tange aos estudos de viabilidade municipal para a criação de municípios no Estado do Maranhão e adota outras providências.

 Art. 1º. A criação de novos municípios far-se-á por lei estadual, mediante requerimento subscrito por, no mínimo, 10% (dez por cento) dos eleitores residentes na área geográfica que se pretenda emancipar para originar o novo Município, dirigido à Assembléia Legislativa.
 Art. 2º. Recebido o requerimento, a Assembléia Legislativa, após verificada a sua regularidade, providenciará a elaboração, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, do Estudo de Viabilidade do Município a ser criado e da área remanescente do Município pré-existente.
 Art. 3º. O Estudo de Viabilidade Municipal tem por finalidade o exame e a comprovação da existência das condições que permitam a consolidação e desenvolvimento dos Municípios envolvidos, e deverá comprovar, preliminarmente, em relação ao Município a ser criado, se foram atendidos os seguintes requisitos:

I – população igual ou superior a 6.000 (oito mil) habitantes;
II – eleitorado igual ou superior a 50% (cinqüenta por cento) de sua população;
III – existência de núcleo urbano já constituído, dotado de infra-estrutura, edificações e equipamentos compatíveis com a condição de Município;
IV – número de imóveis, na sede do aglomerado urbano que sediará o novo Município, superior à média de imóveis de 10% (dez por cento) dos Municípios do Estado, considerados em ordem decrescente os de menor população;
V – arrecadação estimada superior à média de 10% (dez por cento) dos Municípios do Estado, considerados em ordem decrescente os de menor população;
VI – área urbana não situada em reserva indígena, área de preservação ambiental ou área pertencente à União, suas autarquias e fundações;
VII – continuidade territorial.
§ 1º Atendidos os requisitos estabelecidos no caput, dar-se-á prosseguimento ao Estudo de Viabilidade Municipal que deverá abordar os seguintes aspectos:
I – viabilidade econômico-financeira;
II – viabilidade político-administrativa;
III – viabilidade sócio-ambiental e urbana.
§ 2º A viabilidade econômico-financeira deverá ser demonstrada a partir das seguintes informações:
I – receita fiscal, atestada pelo órgão fazendário estadual, com base na arrecadação do ano anterior ao da realização do estudo e considerando apenas os agentes econômicos já instalados;
II – receitas provenientes de transferências federais e estaduais, com base nas transferências do ano anterior ao da realização do estudo, atestadas pela Secretaria do Tesouro Nacional e pelo órgão fazendário estadual, respectivamente;
III – estimativa das despesas com pessoal, custeio e investimento, assim como com a prestação dos serviços públicos de interesse local, especialmente a parcela dos serviços de educação e saúde a cargo dos Municípios envolvidos;
IV – indicação, diante das estimativas de receitas e despesas, da possibilidade do cumprimento dos dispositivos da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000.
§ 3º A viabilidade político-administrativa deverá ser demonstrada a partir do levantamento da quantidade de funcionários, bens imóveis, instalações, veículos e equipamentos necessários ao funcionamento e manutenção dos respectivos Poderes Executivo e Legislativo municipais.
§ 4º A viabilidade sócio-ambiental e urbana deverá ser demonstrada a partir do levantamento dos passivos e potenciais impactos ambientais, a partir das seguintes informações e estimativas:
I – novos limites do Município a ser criado e da área remanescente;
II – levantamento da quantidade e tipologia das edificações existentes nas áreas urbanas;
III – levantamento das redes de abastecimento de água e cobertura sanitária;
IV – eventual crescimento demográfico;
V – eventual crescimento da produção de resíduos sólidos e efluentes;
VI – identificação do percentual da área ocupada por áreas protegidas ou de destinação específica, tais como unidades de conservação, áreas indígenas, quilombolas ou militares.

§ 5º Os dados demográficos constantes dos Estudos de Viabilidade Municipal serão considerados em relação ao último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

§ 6º Os demais dados constantes dos Estudos de Viabilidade Municipal deverão ser fornecidos pelos órgãos municipais, estaduais e federais de planejamento, fazenda, estatística e meio-ambiente, além de outros cuja competência ou área de atuação demandem sua participação.

§ 7º Não será permitida a criação de Município se a medida resultar, para o Município pré-existente, na perda dos requisitos estabelecidos no caput.

 Art. 4º. Os Estudos de Viabilidade Municipal serão publicados no órgão de imprensa oficial do Estado, a partir do que se abrirá prazo de 60 (sessenta) dias para sua impugnação, por qualquer interessado, pessoa física ou jurídica, perante a Assembléia Legislativa.
§ 1º O sítio na internet da Assembléia Legislativa disponibilizará os Estudos de Viabilidade Municipal para conhecimento público, durante o prazo previsto no caput.
§ 2º Será realizada pelo menos uma audiência pública em cada um dos núcleos urbanos envolvidos no processo, durante o prazo previsto no caput.

 Art. 5º. Encerrado o prazo do art. 4º, a Assembléia Legislativa deliberará sobre os Estudos e suas impugnações, na forma de seu regimento interno, devendo decidir pela impugnação ou homologação.
 Art. 6º. Homologado o Estudo a que se refere o art. 3º, comprovando a viabilidade, a Assembléia Legislativa autorizará a realização de plebiscito em consulta à totalidade da população do Município pré-existente, inclusive da área a ser emancipada.

 Art. 7º. Aprovada em plebiscito a criação, a Assembléia Legislativa votará a lei respectiva.

 Art. 8º. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

 PLENÁRIO NAGIB HAICKEL, 19 de ABRIL de 2011.

Arnaldo Melo
Presidente
 Hélio Soares
Primeiro-Secretário
Jota Pinto
Segundo-Secretário

Facebook